Governo nomeia 38 profissionais para a Polícia Civil capixaba

Vinte escrivães de Polícia, 10 Delegados, cinco Médicos-legistas e três Assistentes Sociais, aprovados no último concurso da Polícia Civil (PC), foram nomeados, nesta quarta (07). Eles atuarão no lugar dos servidores que pediram exoneração do órgão ou que não tomaram posse dos cargos citados.

“As novas nomeações são reposição de profissionais foram para outras áreas e atividades da Polícia Civil”, disse o governador Paulo Hartung.

Durante a assinatura do decreto, a secretária de Estado de Gestão e Recursos Humanos (Seger), Dayse Lemos, aproveitou para ressaltar que o processo de nomeação foi definido em consonância com o cenário econômico vivido pelo Estado e com a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

“Estudamos essas nomeações considerando a necessidade de repor o quadro de pessoal da Polícia Civil, que é um órgão que desempenha funções importantes, mas atentos à realidade econômica que enfrentamos. As contratações desses profissionais trarão benefícios aos cidadãos, sem interferir no equilíbrio das contas do Estado”, destacou Dayse.

Para o secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), André Garcia, essa ação demonstra a preocupação da administração com o trabalho desenvolvido pelos policiais, que tem sido essencial para a redução dos índices de criminalidade. “O ato de hoje é um compromisso do governo em reforçar o nosso efetivo. Este gesto tem um simbolismo muito grande pelo atual cenário e só conseguirmos fazer isso porque a casa está organizada. Temos este compromisso com nossos policiais”, afirmou.

O decreto com os nomes dos convocados será publicado no Diário Oficial desta quinta (08). A partir dessa data, eles terão um prazo de 30 dias corridos para ir à Central de Atendimento ao Servidor (CAS) tomar posse do cargo e de 15 dias para exercer a função.