Colômbia faz apreensão recorde de 13,3 toneladas de cocaína

A Polícia Nacional da Colômbia apreendeu mais de 13 toneladas de cocaína da organização criminosa Clã del Golfo, na região de Urabá. O anúncio da maior apreensão dessa droga na história do país foi feito pelo presidente colombiano Juan Manuel Santos, nesta quinta (09).

O presidente foi para o departamento de Antioquia para conhecer de perto os resultados da Operação Agamemnon II, contra o tráfico de drogas. Segundo ele, o valor da apreensão é estimado em US$ 360 milhões, ao preço de mercados da droga nos Esatados Unidos.

“Graças a uma operação da nossa Polícia, com a colaboração da inteligência do exterior, de países amigos, foi feita a maior apreensão da história. Nunca antes, desde que começamos há mais de 40 anos a luta contra o tráfico de drogas, fizemos uma apreensão desta magnitude, mais de 13 toneladas de cocaína “, anunciou Juan Manuel Santos.

O presidente parabenizou a Polícia Nacional e disse que seu governo continuará a lutar contra o tráfico de drogas: “Quero parabenizar de todo nosso coração com nossa Polícia e com todos aqueles que participaram desta operação. Continuaremos lutando contra o narcotráfico em outras frentes”, disse ele.

Ele também lembrou que, com a operação de hoje, o total de cocaína confiscada na Colômbia em 2017 já superou as apreensões do ano passado: “Adicione 362 toneladas este ano. No ano passado tivemos 317 a esta altura, ou seja, 15% a mais”.

O Chefe de Estado disse também que a Operação Agamemnon II já deu resultados positivos desde que foi lançada há três meses e meio: quatro dos líderes mais importantes do Clã do Golfo foram capturados ou mortos. Ele também informou que hoje, no departamento de Meta, 46 bandidos da mesma organização foram capturados.